terça-feira, maio 15, 2007

Biscuits

Há alguns meses, uma leitora (a Drica) me pediu que publicasse uma receita de biscuits, mas desde então eu não tive oportunidade de fazê-los, já que gosto de servir biscuits com sopas ou com algum prato que contenha molho. E ontem surgiu essa oportunidade: pensando no que servir com uma sopinha de feijão básica, e depois de constatar que não havia pão ou torradas em casa, me lembrei de fazer os biscuits!

Biscuits se encaixam na categoria dos Quick Breads (Pães Rápidos), que são preparados com fermento químico em pó ou bicarbonato, em vez de fermento biológico. Nos Estados Unidos eles sempre acompanham pratos servidos com gravy, aquele molhinho feito com o caldo da carne assada (ou frango, lingüiça, etc.) e engrossado com farinha. E por incrível que pareça, biscuits cobertos com gravy são um dos itens mais populares do café da manhã americano!

Esta receita é super básica, do meu bom e velho "New Cook Book", da Better Homes and Gardens. Eu a faço há anos, e nunca falha! ;o)


Biscuits

2 xícaras de farinha de trigo

1 colher (sopa) de fermento em pó

2 colheres (chá) de açúcar

1/2 colher (chá) de cremor tártaro

1/4 colher (chá) de sal

1/2 xícara de manteiga ou margarina

2/3 xícara de leite


Pré-aqueça o forno a 250 graus centígrados. Em uma tigela, misture a farinha, o fermento, o açúcar, o cremor tártaro e o sal. Incorpore a margarina usando um pastry blender ou duas facas, até a mistura ficar parecendo uma farofa grossa. Faça um buraco no centro e acrescente todo o leite de uma vez. Com um garfo, misture apenas até umedecer tudo.

Em uma superfície polvilhada com farinha, sove a massa gentilmente, em 10 ou 12 movimentos. Com um rolo, abra a massa com pouco mais de 1,5cm de espessura. Corte usando um cortador de biscuits de 7cm de diâmetro. Asse em assadeira não untada, por 10 ou 12 minutos, ou até dourar. Sirva morno. Rende 10 biscuits.

Buttermilk Biscuits: Prepare como descrito acima, mas acrescente 1/4 colher (chá) de bicarbonato à mistura de farinha, e substitua o leite por 3/4 xícara de buttermilk. Para ver a receita de buttermilk, clique aqui.

Observações:

* Não é preciso incorporar demais a margarina à farinha. Ela deve ficar em "pelotes" graúdos para garantir biscuits folhadinhos...

* Não sove demais a massa. É suficiente sovar a massa (dobrando e apertando) apenas 10 ou 12 vezes.

* Não gire o cortador de biscuits ao cortar a massa para não "selar" as bordas. Se isso acontecer, eles não crescerão muito. Aperte o cortador apenas uma vez, cortando a massa até o fim.

* Tente cortar todos os biscuits abrindo a massa apenas uma vez. Se ela for aberta várias vezes, os biscuits ficarão duros e secos.

* O ideal é servir os biscuits assim que saem do forno, mas eles podem ser guardados em recipientes lacrados por até 3 dias e reaquecidos na hora de servir.

23 comentários:

bia disse...

adorei a receita, os biscoitos estao com uma aparencia deliciosa, ja esta na lista, so me falta o crem tartaro! bjs

Cláudia disse...

Cinara, esta receita minha vó materna já fazia antigamente, o nome era abrasileirado "bisquit". Fiquei até emocionada, pois agora ela já está no ceú. Não vejo a hora de fazer e recordar o sabor.
Beijos =^.^=

Cláudia B.

P.S. o que é cremor tártaro? Onde compra?

Cinara disse...

Bia, eu já fiz biscuits algumas vezes sem usar o cremor tártaro, e acho que não compromete muito o resultado final. (Eu só aumentei um tiquinho a quantidade de fermento em pó!) Mas talvez você seja como eu: eu gosto de seguir às receitas à risca, e portanto tento sempre usar todos os ingredientes indicados... ;o)

Clau, fiquei feliz em saber que eu lhe trouxe boas lembranças da sua avó... Só espero que o gosto do meu biscuit seja tão bom quanto o que ela fazia! Quanto ao cremor tártaro, neste caso ele serve para fazer o biscuit crescer bastante. Aqui no Brasil eu já vi para vender no Pão de Açúcar, da marca Masterfoods, mas deve ter também em casas de produtos para padaria, como a Discamp.

E como vocês duas citaram o cremor tártaro, amanhã mesmo vou publicar um post sobre esse ingrediente! Acho que será bastante informativo... ;o) Beijão, meninas!

laila disse...

cinara que receita incrível...adorei...farei logo mais pra acompanhar uma boa sopínha..bjos

Elvira disse...

Adoro essas receitinhas tipicamente americanas que você partilha connosco. :-)

Cinara disse...

Obrigada, Laila! Depois me diga se você gostou, OK? ;o)

Elvira, quando comecei este blog, nem eu me dava conta de quantas receitas americanas eu já fazia ou conhecia! E a cada dia estou aprendendo mais... Que bom, não é mesmo? :o)

Um grande beijo para vocês!

Patricia Scarpin disse...

Ontem passei aqui e fiquei sonhando acordada com estes biscuits, Ci!!!

Essa aparência meio "folhadinha" deles é de dar água na boca!

Cinara disse...

Pat, e pensar que quase desisti de fazer biscuits, amiga! Milênios atrás, quando eu não conhecia os "truques", eles não cresciam de jeito nenhum... Ainda bem que sou teimosa! ;o) Bjs!

Márcia disse...

Ci, nunca havia visto/comido os biscuits (ô pessoa sem cultura...), mas achei tão fofinhos...
Já imprimi, vamos ver se eles aparecem em casa qualquer dia desses...
Beijão.

lunalestrie disse...

Ci, fiquei interessada nos biscuits quando os vi no blog da Cris, agora fiquei mais curiosa ainda, eles são sempre redondinhos (formato "oficial")? ;)

Cinara disse...

Márcia, super normal você não conhecer biscuits, amiga. Eu mesma não conheço um monte de pratos típicos de nosso próprio país! E aí está mais uma vantagem dos blogs culinários... ;o)

Lu, ótima pergunta, amiga! O formato "oficial" é o redondo, mas como biscuits são feitos por todo os EUA, existem variações, sim. Ele pode ser quadrado, triangular e tem até uma receita onde a massa é mais mole, e você simplesmente "pinga" a massa na assadeira. Aliás, essa versão é chamada "cat head biscuits"! :o) Só dizem que não dá para usar cortadores de biscoitos com formatos elaborados, porque as laterais do biscuit precisam ser contínuas (sem muitos recortes) para que ele fique bem alto. Depois de assado, a altura dele fica mais que o dobro da altura da massa crua!

Beijinhos, queridas!

Cris disse...

Ci, eu gosto de biscuits de todo jeito, com manteiga, com geléia, e são tão fáceis de fazer, entre o telefonema de alguma amiga que vem visitar e a chegada dela já estão quase prontos!

Akemi disse...

Que lindos e deliciosos, Cinara! Sempre tive vontade de preparar pois adoro o biscuit que vende no KFC! Vou preparar na primeiro oportunidade!

Cinara disse...

Cris, você realmente destacou uma das grandes vantagens dos biscuits! Ficam prontos rapidinho... ;o) E eu também adoro comer biscuits com geléia! Beijinhos...

Akemi, faz séculos que não como os biscuits do KFC! A rede não existe mais no Brasil, e eu não comi lá quando estive nos EUA, no ano passado... Mas achei para você duas receitinhas "clones" do KFC: a mais simples é esta aqui, e tem esta que usa Bisquick. Eu nunca fiz nenhuma das duas, mas a segunda é bastante elogiada nos comentários sobre a receita! Qualquer dúvida me escreva, OK? ;o)
Beijão!

valentina disse...

Esta foto do inicio do post esta apetitosa Ci.Dá vontade de ir para a cozinha fazê-los!

Ana disse...

Tai, outra receitinha tipicamente americana! Eles adoram biscuits, principalmente mais p/ o sul, ne!!
Apesar q quentinho acho q nao ha quem resista, norte, sul, wherever!
Ana

Cinara disse...

Val, e eu ainda estou "ensaiando" para fazer os crumpets! :o)

Ana, eu também li que os biscuits são mais consumidos no sul dos EUA, mas onde eu morei, em upstate New York, eles faziam biscuts direto, principalmente com turkey ou roastbeef com gravy... Yummy!

Beijinhos, meninas!

Lala disse...

Eu AMO biscuits! Quentinhos, com margarina, são a coisa mais próxima de nuvens que eu conheço? E os do Red Lobster, que além de quentinhos e crocantes, vêm com pitadas de quijo cheddar? Dá pra morrer comendo e ir pro céu direto. Vou tentar fazer. Se der certo te conto!

Beijo

Cinara disse...

Cumadi, se quiser experimentar uma versão dos biscuits do Red Lobster, a minha amiga Cris publicou a receita no blog dela! É só clicar aqui.
E pode fazer sem medo de errar, é só seguir as dicas! ;o) Beijão!

lilian disse...

Cinara,adorei esta receita o sabor é o mesmo dos biscuits americanos,só que os meus ficaram muito uniformes e não rústicos como devem ser.Que será que fiz de errado???
Vou provar outras receitas do seu site,mas desde já agradeço e cumprimento pelo trabalho elaborado.Um forte abraço.Lilian

Cinara disse...

Olá, Lilian! Como fiquei meses afastada do blog, sua dúvida (e algumas outras) acabaram ficando sem resposta! Peço desculpas, e vou responder agora: não sei o que você quis dizer com "biscuits uniformes"! Acho que os meus ficam sempre uniformes, e é assim que acho que devem ser! Se você prefere biscuits rústicos, deve fazer bolas irregulares com eles, antes de assar, em vez de cortar com o cortador redondo. Assim eles ficam com um formato irregular, que eu chamaria de rústico.
Beijos!

Flávia De Lucchi disse...

Cinara, fiquei encantada com seu blog, amo cozinhar e ja morei em alguns lugares do mundo. Sou apaixonada pelos Estadis Unidos, pois tambem ja morei la e tinha muita saudade das comidinhas, muitas delas ja presentes aqui. Amo o cafe da manha de la e sinto muita falta da sausage quando faco os meus, pois nao encontrei ainda nada aqui que substituisee, e olha que ja tentei varios tipos de linguica, salsichao, etc. Tem alguma sugestao de subistituicao que fique proxima ou onde posso adquirir a legitima american sausage?
Obrigada e Parabens

Cinara disse...

Fico feliz em saber que você gosta do Cinara's Place, Flávia! Realmente, as linguiças e salsichas dos EUA são muito diferentes das nossas, e eu nunca as vi à venda aqui no Brasil. Quando minha família americana veio para cá, eu comprei linguiça fina de frango para o café da manhã deles. Minha "mãe americana" as cortou em pedaços menores, cozinhou em água fervente e depois fritou na frigideira antiaderente, sem óleo. Eles acharam que ficou bem parecida, e gostaram muito. (Eu também adorei!) A fervura tira quase toda a gordura da linguiça, deixando só a "carninha", que fica sequinha como a deles. Depois me conte se resolver experimentar!
Beijos e boas festas!