terça-feira, março 20, 2007

Outback Style Bread

Após meses pesquisando, comparando receitas e lendo comentários em diversos sites, consegui chegar à minha versão do famoso pão australiano servido pela rede de restaurantes Outback. Além de adorar esse pão, fiquei ainda mais animada com a "missão" quando várias pessoas me pediram esta receita, entre elas a Verena, que também é fã do pão australiano. Por se tratar de uma mistura de várias receitas, ainda precisa de alguns ajustes, mas posso garantir que o resultado é excelente! Meu marido devorou um dos três pães sozinho, jurando que estava melhor que o do restaurante! :o) Exageros à parte, este pão fica realmente muito macio e saboroso.


Pão Australiano (tipo Aussie Bread do Outback)

1 1/4 xícara de água morna

Corante alimentício marrom (opcional)

2 colheres (sopa) de margarina

1/2 xícara de melado

1 1/2 xícara de farinha de trigo

1 xícara de farinha de trigo integral

1 xícara de farinha de centeio

2 colheres (sopa) de chocolate em pó

3 colheres (sopa) de açúcar mascavo

1 colher (chá) de sal

1 colher (sopa) de glúten

1 1/2 colher (chá) de fermento biológico seco

Fubá para polvilhar

Na máquina de pão, misture 60 gotas de corante marrom à água morna, e em seguida acrescente todos os demais ingredientes (menos o fubá), na ordem acima. Ligue no ciclo "Dough" (Massa). Quando o ciclo terminar, remova a massa e separe-a em 6 partes iguais.

Modele 6 pãezinhos de cerca de 12cm de comprimento e 5cm de largura. Polvilhe uma superfície com fubá. Umedeça as mãos, passe-as levemente sobre os pãezinhos e passe-os no fubá. Coloque-os em uma assadeira, cubra com um pano e deixe crescer até dobrar de tamanho (cerca de uma hora).

Pré-aqueça o forno a 180 graus centígrados. Leve os pãezinhos crescidos ao forno e asse por 35 a 40 minutos, ou até dourar. Tire do forno e deixe-os esfriar por 15 minutos. Sirva com manteiga de verdade, gelada ou amolecida.

Observações importantes:

1) O corante é opcional, e não interfere no sabor do pão. Mas a cor escura só é obtida através dele. Eu fiquei com medo de colocar 60 gotas, e acabou ficando mais claro do que deveria.

2) Quando tirei a massa da máquina de pão, ela estava mole demais. Tive que "consertar" na mão mesmo, colocando mais farinha e sovando, até dar o ponto de enrolar. A receita pedia apenas 1 xícara de farinha de trigo comum, então eu já acrescentei mais meia xícara à receita.

3) Em vez de enrolar 6 pãezinhos, eu dividi a massa em 3 pedaços e assei em fôrmas de alumínio descartáveis, untadas com spray de manteiga. Depois de crescidos, os pães ficaram mais ou menos do tamanho de um bolo Pulmann (ou mini loaf).

4) O pão australiano do restaurante Outback tem um gosto de mel/melado bem acentuado. Este aqui é bastante suave, embora continue adocicado.

5) Dizem que este pão pode ser congelado. Eu não congelei porque não sobrou nenhum... :o)

6) Vou tentar fazer esta receita algumas vezes nas próximas semanas, e quando encontrar as proporções ideais, volto a publicá-las aqui. E se alguém tiver sugestões ou opiniões para melhorar esta receita, eu adoraria conhecê-las e testá-las!

59 comentários:

Eliana Scaramal disse...

Parabéns! Ficou lindo o pão!

Agdah disse...

Você acredita que nunca fui no Outback? Agora vou ter que ir pra comprovar.

Maria.Helena disse...

OBA!OBA!OBAAAA!! eu tbm estava só na espreita de vc testar essa receita...rs... vou testar tbm...mas será que eu acho melado aqui??

Beijocas

Lila disse...

Cinara, eu sou viciada em pães e fiquei babando aqui com essa sua receita, mas não tenho máquina de pão, pode ser na mão mesmo? aí tem que esperar crescer ou não?
beijo

Cinara disse...

Obrigada, Lica! :o)

Agda, eu sou suspeita para falar, porque ADORO tudo do Outback! (Menos os frutos do mar, é claro...)

Maria Helena, tem melado à venda na seção "natureba" do Carrefour, e com certeza você vai achar em algum mercado daqueles antigos, ou em feira livre. Mas acho que pode usar mel no lugar do melado, caso não encontre! ;o)

Lila, pode fazer na mão, sim. É só misturar tudo na mesma ordem, misturando o corante na água por último, para não atrapalhar a ação do fermento. Tem que sovar a massa por 10 minutos, fazer uma bola, cobrir e deixar crescer cerca de uma hora e meia, até dobrar de tamanho. Depois é só dividir a massa, e o resto é igual!

Beijinhos, meninas!

Cris disse...

nossa, cinara! tem tanta coisa gostosa por aqui. meu filho vai adorar essa receita. e eu também, né? aquele pãozinho do outback é tudo de bom... bjs

Cris disse...

explicando: AQUI = na sua cozinha, viu?

Cris disse...

Hum... fiquei com vontade... a textura ficou linda! Agora o pão no Outback é a parte... e é meio caro né... Bjs!

Anônimo disse...

Oi Cinara, vc conhecer corncake? Se não me engano é uma panqueca de milho, gostaria de saber como é feita!
Bjs
Regina

Cláudia Benevenuto disse...

Oi, Cinara, adorei o seu pão, vou fazer na minha máquina(eu adoro mexer nela). Será que se eu puser mais chocolate ele fica mais escuro?... pois não sou muito a favor de corantes. Bjs.

lunalestrie disse...

Cinara, aqui não tem Outback (não que eu saiba, rs), mas tem cara de que eu iria gostar, pelo que vocês falam e pelas receitas. Vou tentar fazer a mão depois (ou quando tiver máquina). Deve ser cheiroso esse negócio... :)

Cinara disse...

Cris, que bom que você gosta da minha cozinha! Este pão do Outback é uma perdição mesmo... Pena que não é nem um pouco light!

Cris, em breve você vai ganhar o seu... ;o) Eu acho o pão do Outback caríssimo! Mas acompanha tão bem aqueles ribs on the barbie... Yummy!

Regina, eu conheço corncake, e realmente é um tipo de panqueca, mas como não sou muito fã de milho e fubá, não tenho essa receita! Fui pesquisar uma receita para você, mas achei vários tipos diferentes, doces e salgadas. Se você quiser me dar mais detalhes do que procura, posso tentar encontrar a receita!

Claudia, o problema de colocar mais chocolate é que vai alterar o gosto. E segundo minhas pesquisas, nem acrescentando café instantâneo o pão fica mais escuro! Mas você pode omitir o corante sem problemas, o pão só vai ficar mais clarinho...

Lu, você iria adorar o Outback! Meus pratos favoritos são os mais calóricos e gordurosos, mas tem comida saudável lá também... E o pão é cheiroso mesmo! ;o)

Um grande beijo a todas!

Carla Ventura disse...

Fui conhecer as delícias do outback, mas não nao experimentei o pão. Fiquei curiosa, tava quase pedindo um pedaço pro vizinhos de mesa hehehhe Quero tentar essa receita!

Cinara disse...

Carla, eu também demorei a experimentar o pão do Outback. Nunca dei muita bola para ele, mas quando provei, me apaixonei! Agora não vivo mais sem... :oD Beijinhos!

Akemi disse...

Estou ensaiando ir num Outback daqui faz meses. Sempre ouço maravilhas deste pão e dos onions rings!
Mas pela foto já deu para ver como fica fofinho e fiquei a imaginar o cheirinho dele assando! Ai ai ai!

Patricia Scarpin disse...

Esse pão tá com uma cara maravilhosa, Ci!
Que vontade de roubar uma fatia...

Cinara disse...

Akemi, vá assim que puder, amiga! Não deixe de pedir a Bloomin' Onion de entrada, que é a cebola gigante cortada como se fosse uma flor, empanada e frita... Yummy!! ;o)

Pat, obrigada, querida! Só que uma única fatia não será suficiente... :oD

Um beijo e bom final de semana para vocês!

Verena disse...

Cinara, que alegria abrir seu blog e me deparar com essa delícia!!! E ainda mais depois da citação do meu pedido...êba!!! Vou fazer com toda certeza, seguindo suas orientações! Adorei que você usou a máquina de pão, assim também já pulou uma etapa de tentar adaptar a receita a ela...tudo de bom!!! Um beijo enorme e obrigada!
Fazia uns dias que não vinha aqui, estou em plena mudança...

www.mangiachetefabene.wordpress.com

Cinara disse...

Verena, eu é que te agradeço, porque foi você quem me "atiçou" para fazer esta receita! Quando estiver tudo ajeitado na casa nova, não deixe de experimentar esta receita. Depois quero saber tudinho, OK? Bjs!

Karen disse...

Parece ótimo!

Cláudia Benevenuto disse...

Cinara, voce não vai acreditar, mas eu fiz esse pão só na maquina de pão, e ficou PERFEITO! A massa realmente é mais mole, com medo que ele afundasse eu coloquei mais 1/2 xic. de farinha de centeio, e quando estava misturando na máquina acrescentei mais umas 3 colheres de sopa de farinha branca.
Quando estava na hora de assar , eu polvilhei o fubá. Coloquei na opção pão integral, cor média quantidade I, (600g) mais ou menos pelo tempo que vc assou os seus que eram menores. Ficou escuro e eu não coloquei corante. Foi o primeiro pão super macio que saiu desta máquina. Qum não gosta muito de amassar o pão pode fazer direto.
Só o formato que não vai ficar parecido com o do Outback. Obrigada por esta receita.
Bjs. Cláudia

Cinara disse...

Claudia, que bacana que deu certo fazer tudo na máquina!! Já anotei as suas modificações para experimentar. Quando estiver sem tempo, com certeza vou optar por assar na máquina mesmo! O corante é frescura, é só para quem quer aquela cor quase preta do pão do Outback. Mas nem precisa. E eu é que agradeço pelo seu feedback, Clau! ;o) Beijos!

Sonia Novaes disse...

Cinara

Eu acho que vou reunir umas "tias" lá do Coração, e contar a elas a grande mestra em pães que vc se tornou...
Lá no cybercook todo mundo fala em voce...uau...que menina danada que vc é...
Grande Cinara...parabéns...
Quando vamos almoçar lá no Clos Vert?
Estou lá todos os dias...rsss...é só aparecer...
Beijos...
Sonia Novaes

Cinara disse...

Sonia, estou tão em falta com você que fico até com vergonha, querida... Estou doidinha para ir almoçar com você e conhecer o Clos Vert! Mas ainda vai dar certo, um dia eu vou te ligar e você vai quase morrer de susto! :o) E eu fiquei sabendo que falam de mim no CyberCook através da Eleonora, que comentou no meu post dos bolinhos de Nutella! Fiquei muito feliz e orgulhosa, claro... Foi você que falou de mim para o pessoal de lá? Preciso me cadastrar no CyberCook também. O dia precisava ter 48 horas, você não acha? Um beijão para você!

Verena disse...

Ci, fiz o pão e ficou uma delícia, mas creio que prefiro um pouco mais salgado...Vou postar no Mangia com as minhas observações.
Valeu pela dica, TODOS AMARAM!!! Nem sei se vou conseguir foto...acho que terei de fazer novamente, ai,ai,ai...
Beijos!

Gi disse...

E quanto a nós, humildes mortais que não temos "panificadoras", podemos usar nossas próprias mãos?
Vou tentar.
Gilson

Cinara disse...

Verena, que bom que você gostou! Vou anotar todas as suas dicas e sugestões, com certeza... Bjs e obrigada por prestigiar mais uma receita minha! ;o)

Gilson, desculpe a demora para responder, mas só cheguei de viagem hoje! Você pode sovar o pão com as mãos, sem problemas. Creio que o procedimento seria parecido com o de qualquer outro pão integral, que precisa levar uma "boa surra" para ficar macio, e depois ficar descansando por 1 hora para crescer. A partir daí, o processo é o mesmo! Qualquer dúvida, não deixe de escrever, OK? ;o)

Karen disse...

Onde eu encontro Glúten?

Cinara disse...

Karen, infelizmente não é muito fácil de achar mesmo... Eu comprei farinha de glúten em uma loja de produtos naturais que fica na frente do Centro de Convivência, em Campinas. O bom é que rende bastante, porque as receitas costumam pedir poucas quantidades de glúten! Se você não achar por aí, me avise que eu procuro e te mando o telefone da tal loja. Bjs!

Fabi disse...

Cinara, será que a quantidade de fermento é essa mesmo? É fermento biológico seco, tipo Fermix? Bem, eu fiz e não cresceu, ficou uma "pedrinha", só serve para jogar na cabeça de malandro! Depois tentei outra receita, aquela que tem no Cyber Cook, e também aconteceu a mesma coisa...o que será que estou fazendo errado? Eu amassei no "muque" e no processo já havia percebido que ia ficar dura, pois a massa estava muito pesada. Valeu, de qualquer forma :-(

Cinara disse...

Oi, Fabi! A única coisa que poderia deixar o pão duro seria o fermento, que pode estar vencido ou estragado. Ele pode ter sido armazendo em um local úmido ou quente demais, e perdido suas propriedades. E isso não precisa ter acontecido na sua casa, pode ter acontecido no depósito do local onde você o comprou, ou durante o transporte. Se você clicar sobre o título deste post, verá que no final, depois dos comentários, há três links que pessoas que já fizeram o pão, e todas dizem que a massa ficou bem mole e o pão ficou fofinho... Por favor, dê uma olhada na validade do fermento (eu uso Oetker, mas o Fermix é igualzinho), e também na validade das farinhas, só para confirmar. Como vc testou duas receitas diferentes e obteve o mesmo resultado, acho que só pode ser o fermento. Mas não desista, não, que este pão vale a pena! Se tiver mais dúvidas, não deixe de escrever, OK? Bjs!

Lia disse...

Cinara,
Eu não achei glúten e estou pensando em testar a receita sem isso mesmo.
O que é melado exatamente? É o açúcar derretido ou aquele mel de rapadura? Eu tenho os dois em casa.
bju bju

Cinara disse...

Oi, Lia! Se não me engano, teve gente que já fez este pão sem o glúten e ficou bom da mesma maneira. Quanto ao melado, o que uso nesta receita é o mel de rapadura mesmo. Em inglês é molasses. Depois me conte como ficou o seu pão, OK? Beijos e uma ótima semana para você!

fernanda disse...

Olá, Cinara!
Estava em busca da receita do famoso pão do outback na internet quando me deparei com o seu blog! É lindo! Parabéns!
Vou tentar fazer o pão na mão mesmo, pois não tenho máquina, porém estou tendo um pouco de dificuldade para encontrar o gluten. Será que você poderia me dar uma dica?
Brigadinha!
Beijinhos,
Fernanda Padrón, RJ.

Cinara disse...

Oi, Fernanda! O glúten você encontra em casas que vendem produtos naturais e orgânicos, e talvez em lojas que vendam produtos para padarias e confeitarias. E se você quiser ver um post sobre este pão feito à mão, clique aqui.
Muito obrigada pelos elogios, espero que você volte sempre! ;o) Bjs!

Paulinha disse...

oi Cinara!!! para que serve o gluten? posso fazer sem??? Bjaum!! Obrigada

Cinara disse...

Oi, Paulinha! Que eu saiba, o glúten é a proteína presente na farinha (e em outros grãos) que faz com que o pão cresça e se mantenha fofinho. Acrescentar a farinha de glúten garantiria um maior crescimento e também faria o pão ficar macio por mais tempo, mas é claro que você pode fazer sem o glúten, se não tiver. Várias pessoas já fizeram e deu certo! Depois me conte tudo, OK? ;o) Beijos!

AnneBC disse...

Vou testar o pão australiano !
Hummmmm me deram a dica do seu site no proprio Outback (não pelo cozinheiro, senão ele vai à falência...)
E o melhor, tuas receitas são com as medidas brasileiras.
sds
Anne

Cinara disse...

Anne, você jura que indicaram meu blog para você no próprio Outback?? Isso é novidade para mim! Primeiro fiquei feliz, depois fiquei com medo de ser processada... :oP Espero que você goste do pão! Se ficar mole demais, não tenha medo de acrescentar mais farinha (de trigo primeiro), e talvez um pouco mais de centeio. O clima interfere muito na hora de fazer pão... ;o) Beijos e bom feriado!

mimirobalo disse...

Oi Cinara, testei a sua receita na máquina e deu super certo. Apenas coloquei os líquidos, sal e açúcar antes das farinhas e por último o fermento, como pedem as receitas da máquina. Acrescentei mais umas duas ou três colheres de farinha após os primeiros 5 minutois. Deixei no ciclo do pão integral, os seja, 3:40h. O pão foi batido, levedou, cresceu, ficou macio, perfeito. Dá um pão imenso.Um beijo, ANA MARIA.

Cinara disse...

Oi, Ana Maria! Que bom que seu pão deu certo! Este pão é um pouco complicado, mas pelo visto você tem prática, não é? Adorei você ter deixado seu comentário aqui, ele pode ser muito útil para outras pessoas também, e é claro que eu vou anotando todas as alterações que as pessoas fazem para tentar deixar a receita perfeitinha... Muito obrigada! ;o) Beijos e uma ótima semana para você!

Patricia disse...

Cinara, eu não tinha o glúten nem a farinha de centeio em casa (Sabe como é, desejo de domingo a noite não dá pra ter todos os ingredientes em casa !!!) mas mesmo assim ficou ótimo...Coloquei no lugar da farinha de centeio, metade farinha branca e metade integral, mas ainda assim tive que acrescentar mais farinha pra massa endurecer !
Coloquei mais melado pra ver se conseguia acentuar um pouco, mas achei que ficou forte demais...da proxima vez vou seguir seus conselhos hehehehehehe
A receita é óóótima, seu blog tb é uma delicia !
Um beijo
Patrícia

Cinara disse...

Oi, Patricia! Que bom que você gostou da receita, mesmo adaptada aos ingredientes que você tinha! O melado é que dá aquele gostinho especial ao pão, mas acho que não dá para exagerar mesmo, pois ele é muito forte. Obrigada por me contar a sua experiência com este pão, e não deixe de me contar como ficou na próxima vez, OK? ;o) Beijos!

Erick disse...

Oi Cinara, não tive oportunidade de fazer o pão ainda mas o farei em breve! Vc já experimentou as sopas do outback? Eu acho uma delícia mas não acho receita em lugar nenhum! A sopa de cebola com esse pão deve ser algo divino!

Cinara disse...

Erick, eu também adoro as sopas do Outback, e a de cebola também é minha favorita!! Eu nunca fiz em casa e nunca tinha procurado a receita, mas procurei agora para você, em inglês, e apareceram várias. Digite no Google exatamente assim: outback+"onion soup"+recipe e certamente vai encontrar uma que lhe agrade! Se tiver algum problema com os ingredientes em inglês, me mande um email, OK?

Edma disse...

Olá Cinara. Adorei descobrir que alguem tinha a receita deste pão maravilhoso.Gostaria, se possivel,que vc me tirasse uma dúvida: Como não encontro o fermento seco será que posso trocar por fermento de pão em tablete ou fermento instantaneo? E qual a quantidade? Um sachê de fermento instantâneo está bom? Desde já agradeço Edma

Cinara disse...

Olá, Edma! Tudo bem? Eu já fiz um outro post com algumas alterações nesta receita, então, é melhor você acessar Outback Style Bread - O Retorno! que a receita está "aperfeiçoada" lá!
Quanto à sua dúvida, acho que os fermentos seco e instantâneo que você mencionou são a mesma coisa. Eu uso o fermento biológico seco instantâneo Dr. Oetker. Geralmente, uma receita de pão de 600g (que são as que eu faço) não levam um envelopinho inteiro. Você precisa abrir, tirar o que a receita pede e guardar o resto para depois. Eu imagino que você possa usar o fermento fresco em tabletes sem problemas, mas como eu nunca uso esse tipo de fermento, não sei te dizer ao certo qual quantidade usar. Clique aqui e no final da página você verá uma tabela de conversão de fermentos.
Espero ter ajudado!
Beijos!

Edma disse...

Olá de novo. Fiz o pão e tenho que te dizer que ficou maravilhoso. Agora dia sim dia não tenho que fazê-lo para agradar meus fãs. Já fiz com mel também e ficou uma delicia.
Quero te agradecer este presente que foi sua receita. Uma bjk Edma

Cinara disse...

Edma, adorei saber que seu pão deu certo!! E o problema desse pão é exatamente esse: depois que você faz uma vez, o pessoal fica insistindo para você fazer de novo, e de novo, e de novo... ;o)
Beijos e um ótimo final de semana para você!

Maurício disse...

Faço esta receita à anos e é muito boa! Amo Pães e minha Máquina de Pão, tenho até um blog somente sobre eles, visite Cinara!

Cinara disse...

Adoro receitas para máquina de pão, Maurício! Vou visitar seu blog com certeza!
Bom final de semana!

Santinha disse...

Cinara, copiei a receita do pão judaico Challat. Não posso fazê-lo até o fim na máquina de pão? Posso usar o programa 1. Qd vc fala em farinha especial para pão (pode ser a farinha de trigo sem fermento?) Sou novata nessa história de pães e estou apanhando muito. agradeço qualquer ajuda.
obrigada
Santinha

Cinara disse...

Oi, Santinha! A receita original não diz se o pão pode ser assado todo na máquina, mas eu acho que pode, sim. Você pode usar o ciclo para pão branco ou para pão doce. Quanto à farinha, eu quase sempre uso a farinha de trigo branca comum, sem fermento, e não vejo diferença! Mas tente usar uma marca boa, como Renata ou Dona Benta Especial, assim o pão fica mais fofinho!
Escreva sempre que quiser ou precisar, OK? ;o)
Beijos!

Paixão com fogão disse...

Cinara, que que é isso... to salivando aqui... vou hj mesmo comprar os ingredientes para testar essa receita!!!
Sou doida com o outback!!!
Qdo tiver um tempinho passa lá na minha humilde e recente cozinha!
Vou voltar sempre...
Bjim
Dri Dauzacker

Cinara disse...

Espero que você aprove a receita, Dri! Depois deixe o seu link para eu poder visitar sua cozinha, OK? ;o)
Beijos e bom carnaval!

Anônimo disse...

Pessoal, onde se compra o glútem em São Paulo / Osasco?

Cinara disse...

Olá! Como sou de Campinas, eu não saberia dizer um local específico em Osasco ou SP, mas vc encontra o glúten em lojas de produtos naturais.

Edma disse...

Já fiz um monte de vezes o pão e nunca usei o gluten. Fica maravilhoso.

Cinara disse...

Muito obrigada pelo feedback, Edma! Eu também tenho feito sem o glúten e não vejo diferença!