quarta-feira, janeiro 31, 2007

Devil's Food Cupcakes with Chocolate Buttercream

Vocês não imaginam a minha satisfação depois de fazer estes bolinhos! Foi a primeira vez que fiz um glacê na minha vida, e ainda por cima, consegui usar um saco de confeiteiro para decorá-los! Claro que a receita original ajudou, e eu a segui à risca. Well... Na verdade, na parte do glacê eu mudei um pouco, o que foi uma ousadia enorme para alguém que nunca havia feito glacê, mas meu sexto sentido me ajudou e deu tudo super certo. Eles ficaram bonitos E gostosos, isso não é maravilhoso? :oD

Cupcakes de Chocolate com Glacê de Chocolate


1 xícara de farinha de trigo

1 xícara de açúcar

1/4 xícara de chocolate em pó

3/4 colher (chá) de bicarbonato

3/4 xícara de leite

1/4 xícara de manteiga

1 colher (chá) de extrato de baunilha

1 ovo


Pré-aqueça o forno a 180 graus centígrados.

Na tigela da batedeira, misture tudo, exceto o ovo. Bata na velocidade baixa apenas até incorporar. Bata na velocidade alta por 2 minutos. Acrescente o ovo, e bata novamente em velocidade alta por mais 2 minutos.

Divida a massa em 12 forminhas de muffins untadas ou com forminhas de papel (Eu achei que a massa não seria suficiente para encher as 12 forminhas, mas deu certinho, enchendo 2/3 da capacidade de cada forminha.) Asse por 15 ou 20 minutos, até que um palito inserido no meio saia limpo. Deixe esfriar um pouco na fôrma, depois transfira para a grade para esfriar completamente antes de decorar com glacê.

Glacê de chocolate

2 1/2 colheres (sopa) de manteiga ou margarina

1/4 xícara de cacau em pó (usei chocolate em pó)

2 xícaras de açúcar de confeiteiro

2 colheres (sopa) de leite, aproximadamente

Bata a manteiga por 30 segundos, até amolecer. Acrescente o cacau em pó e 1 xícara de açúcar até incorporar. Acrescente metade do leite* e o restante de açúcar até incorporar. Continue acrescentando leite até obter a consistência desejada.

*Eu parei aqui. Não acrescentei mais açúcar, só um pouquinho mais de leite, porque achei que a consistência estava certa. E estava mesmo! ;o)

Montagem

É possível decorar de várias formas. Como na receita original, eu usei um saco de confeitar, com um bico em formato de estrela (grande).

domingo, janeiro 28, 2007

Glazed Carrots

Eu faço sempre este acompanhamento porque é rápido, fácil, vai bem com tudo e é uma delícia! E esta é mais uma prova de que os americanos colocam açúcar mascavo em praticamente tudo... Aqui eu também garanto que combina! ;o)

Cenouras à Moda Americana

3 cenouras

1 colher (sopa) de manteiga ou margarina

1 colher (sopa) de açúcar mascavo

Sal e pimenta-do-reino

Descasque as cenouras e corte-as em rodelas. Cozinhe-as como preferir, na água ou no vapor. Em uma panela pequena, misture a manteiga ou margarina, o açúcar mascavo e uma pitada de sal. Mexa sobre o fogo baixo até misturar bem. Acrescente as cenouras e cozinhe sem tampar por cerca de dois minutos, sem parar de mexer. Tempere com pimenta-do-reino a gosto. (Uma nuvenzinha é o suficiente...) Rende duas porções.

quinta-feira, janeiro 25, 2007

French Toast Waffles

Eu adoro praticamente tudo que faz parte de um café da manhã americano, como waffles e french toast. French toast é um tipo de rabanada feita com pão de forma, e waffle é um tipo de panqueca assada em um aparelho próprio, que o deixa cheio de furinhos, perfeitos para serem preenchidos com manteiga, geléia, mel, maple syrup, etc. (A propósito, a pronúncia é "uófous".)

Esta receita mistura estas duas delícias: nada mais é que uma french toast feita no aparelho de waffles! O resultado é uma torrada adocicada, repleta de furinhos, que pode ser servida com os acompanhamentos citados acima, e também com frutas. A minha eu servi com mel e blueberries para minha cunhada e meu irmão, que mais uma vez foi o responsável pelas fotos. Será que eles gostaram de ser minhas cobaias? :oD


French Toast Waffles

2 fatias de pão de fôrma (pode ser integral)

1 ovo

1/4 colher (chá) de extrato de baunilha

3 colher (sopa) de leite (eu uso desnatado)

1/8 colher (chá) de canela em pó

Pitada de sal (opcional)

Spray para untar (ou margarina)


Pré-aqueça o aparelho de waffles. Enquanto isso, em uma tigela média e rasa, misture o ovo, a baunilha, o leite, a canela e o sal. Mergulhe as fatias de pão nessa mistura, encharcando bem. Unte a parte interna do aparelho de waffles, coloque uma fatia de pão no centro dele e feche-o. (Talvez caibam duas, dependendo do tamanho do seu aparelho.) Geralmente, quando pára de sair vapor pelas laterais do aparelho, a torrada está pronta. Se quiser, polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

Observações:

1) Eu costumo fazer 4 fatias de pão com esta quantidade de líquido, porque prefiro torradas mais sequinhas.

2) Meu aparelho de waffles é antiaderente, mas eu unto mesmo assim (com spray), para ficar mais fácil de limpar.

3) Mantenha as torradas aquecidas enquanto prepara as seguintes. Eu as deixo dentro do forninho elétrico, na temperatura baixa, para continuarem crocantes.

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Friday's Potato Skins

Quem freqüenta o restaurante Friday's dificilmente resiste a uma das entradas mais famosa da rede: Potato Skins. Nós sempre pedimos, nem que seja meia porção! E hoje decidi fazê-la em casa pela primeira vez. Peguei esta receita no livro "Top Secret Restaurant Recipes", do Todd Wilbur. Ficaram boas, mas com certeza podem ser aprimoradas. Seguem a receita original e as inevitáveis observações... ;o)

4 batatas médias

1/3 de xícara de sour cream

1 colher (sopa) de cebolinha picada

2 colheres (sopa) de manteiga derretida

1 1/2 xícara de queijo cheddar ralado grosso

5 fatias de bacon, frito e esmigalhado

Pré-aqueça o forno a 200 graus centígrados. Asse as batatas, inteiras, por uma hora. (Eu as assei no microondas, levou 10 minutos.) Deixe as batatas esfriarem. Misture a cebolinha ao sour cream e mantenha na geladeira. Quando as batatas estiverem mornas, corte-as ao meio e remova parte de cada miolo, usando uma colher. (Vai restar menos de 1cm de batata sobre as cascas.) Descarte a parte removida, ou guarde para fazer um purê. Pincele as batatas com a manteiga derretida, por dentro e por fora. Coloque-as em uma assadeira rasa, com a casca para baixo, e asse por cerca de 10 minutos, ou até as bordas começarem a ficar escuras. Coloque um punhado de queijo cheddar ralado sobre cada metade de batata, e espalhe 2 colheres (sopa) do bacon esmigalhado por cima. Asse por mais alguns minutos, até o queijo derreter. Sirva quente, arrumadas em um prato, ao redor de um pequeno recipiente com o sour cream.

Observações:

1) Eu assei 6 batatas, entre médias e pequenas, e a manteiga foi suficiente para pincelar todas elas e ainda sobrou!

2) Pela primeira vez, fiz o sour cream com creme de leite light, e aprovei! A consistência ficou diferente, mais líquida, mas o sabor ficou igualzinho.

3) Não usei queijo cheddar, mas queijo prato. Ainda não achei um cheddar que preste aqui em Campinas.

4) Não usei o bacon para cortar calorias, mas depois me arrependi. Ele faz falta, e o marido reclamou. Na próxima vez, muito bacon.

5) As batatas não assaram o suficiente em 10 minutos. Nem em 15. Acho que o problema é que meu forno é grande, e não tem grill, portanto as batatas tostaram por baixo mas não ficaram com as bordas escuras em cima, como deveriam ficar. Na próxima vez farei no forninho elétrico, para dourar em cima e em baixo.

6) Antes de servir, espalhei uma nuvenzinha de pimenta-do-reino moída na hora por cima de cada potato skin... (Isso não é lindo, Luna?) Depois do sour cream, ainda acrescentamos algumas gotinhas de Tabasco e devoramos tudo! :o)

sábado, janeiro 20, 2007

Food for Thought

Eu não poderia deixar de dar estas duas dicas literárias para quem me visita, pois sei que muitos de vocês também gostam de livros relacionados à culinária, e não apenas de receitas. O primeiro vocês já devem ter visto aqui mesmo e em outros blogs: é o delicioso livro "Papel Manteiga", da Cristiane Lisbôa, com receitas de Tatiana Damberg, do Mixirica. Eu literalmente devorei esse livro nos quatro dias que passei em um hotel, na virada do ano! Os outros hóspedes deviam me achar maluca, porque eu andava com ele para todo lado... :o) Gostei *muito* mesmo, ainda mais porque foi um presente da Tatu, que me tirou na brincadeira de amigo secreto dos blogs de culinária! Para saber mais, é só clicar aqui, e para comprar, clique aqui.

O outro livro, "Um Alfabeto para Gourmets", foi uma sugestão da Katita, do Rainhas do Lar. Eu fui correndo ler a resenha, e fiquei doidinha para ler! Eu não conhecia a autora, a americana MFK Fisher, mas logo no primeiro capítulo me apaixonei pelo estilo de seu texto. Ainda estou na metade do livro, mas me surpreendo a cada página! Como no trecho em que Fisher relata em detalhes o ritual de preparar um simples macarrão na manteiga, que ela chama de "uma mescla de fios perfumados, brilhantes como uma cabeça embaraçada de Medusa." É uma leitura realmente estimulante, e é quase impossível acreditar que foi escrito em 1949! Para ler a resenha da Katita, é só clicar aqui.

quarta-feira, janeiro 17, 2007

Apple Crisp

Meu irmão e minha cunhada vieram passar as festas de fim de ano por aqui, e para a minha alegria, se ofereceram para ser minhas cobaias! Dentre uma lista de receitas que pretendo fazer, a minha cunhada escolheu esta, por adorar a combinação de maçã com canela. E o resultado foi aprovadíssimo por eles e por mim, que já fiz esta receita mais duas vezes!

Esta é uma sobremesa tradicional nos EUA, e pode ser feita com várias frutas além de maçãs, como pêssegos, pêras, frutas vermelhas, etc. As frutas são cobertas por uma mistura de farinha, aveia e açúcar que fica crocante depois de assada... Como também é costume americano, esta sobremesa é servida quente, acompanhada de sorvete de creme. Infelizmente, a nossa foi servida sem o sorvete, que tinha acabado. Mas ela foi aprovada mesmo assim, o que é um ótimo sinal!


Apple Crisp

5 maçãs picadas

1/2 colher (sopa) de canela em pó

3/4 xícara de farinha de trigo

1/4 xícara de aveia em flocos finos

1/2 xícara de açúcar

1/2 xícara de açúcar mascavo

1 colher (sopa) de fermento

1 ovo

1 colher (sopa) de canela em pó

1/4 xícara de açúcar

1 colher (sopa) de margarina derretida

Pré-aqueça o forno a 150 graus centígrados. Misture a farinha, a aveia, os açúcares, o fermento e o ovo. Misture as maçãs picadas com 1/2 colher (sopa) de canela em pó, e espalhe-as no fundo de um refratário quadrado, untado. Espalhe a mistura de farinha sobre as maçãs. Misture 1 colher (sopa) de canela em pó e 1/4 de xícara de açúcar, e espalhe sobre a mistura de farinha. Em seguida, cubra tudo com a margarina derretida. Asse por uma hora. Sirva quente, com sorvete de creme.

Enquanto minha cunhada comia, meu irmão batia as fotos. Ele é praticamente um profissional, e eu não ia perder a chance de garantir fotos bacanas para o meu blog! E também foi ele quem me ajudou a dar uma "repaginada" no meu blog! Valeu, Rico e Ette! ;o)


segunda-feira, janeiro 15, 2007

Extra! Extra!

Meu blogzinho nem completou quatro meses e já está ficando famoso, pode? A revista Metrópole, um encarte do jornal O Correio Popular, de Campinas, publicou ontem uma matéria sobre blogs culinários. Além desta modesta experimentadora de receitas americanas que vos escreve, foram entrevistadas Cris, amigona que começou a se aventurar na blogosfera ao mesmo tempo que eu; Camila, que começou logo depois e se apaixonou pelo hobby; Fernanda, já famosa nacional e internacionalmente; e também a Érica, que ainda não conheço mas gostaria de conhecer em breve.

É muito gratificante compartilhar algo que você faz com carinho e dedicação, mesmo que seja apenas um hobby. E olhem que este blog tem me dado muito mais alegrias do que eu esperava! Eu falei ao repórter sobre todas as pessoas já conheci através dele, mas ele se limitou a citar uma delas, escrevendo que eu me correspondo "com uma usuária que vive no Japão." Quem adivinhar quem é, ganha um muffin de blueberry!!! :o)

Para ler a matéria na íntegra, é só clicar aqui para acessar a revista Metrópole online.

Agora com licença, que tem uma fila de gente esperando pelo meu autógrafo... :oP

sábado, janeiro 13, 2007

Coffee-Mate

Finalmente chegou ao Brasil um produto que eu adorava nos EUA: o non-dairy creamer. O Coffee-Mate, da Nestlé, foi o primeiro creamer em pó lançado nos EUA, em 1961. (Demorou "apenas" 45 anos para chegar aqui...) O creamer é um produto em pó ou líquido, acrescentado ao café no lugar do leite. Ele não contém lactose, deixa o café cremosinho e é vendido em vários sabores.

Mas não se animem ainda. Os três sabores da linha Coffee-Mate -- French Vanilla, Canela e Macchiato -- estão à venda apenas nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O resto do Brasil (incluindo os pobres paulistanos) terá que esperar mais um pouquinho para encontrar a novidade nas prateleiras do supermercado. Enquanto isso, para conhecer o produto é só acessar o site www.nestle.com.br e clicar em "lançamentos". E quem tiver amigos ou parentes no sul, pode aproveitar e encomendar o seu Coffee-Mate enquanto ele não pinta por aqui...

Como vocês podem ver pela foto, eu já saboreei o meu café com creamer esta manhã, graças à minha amiga Cris! Ela encomendou alguns Coffee-Mate a um casal que ia para o sul, e não se esqueceu da velha amiga aqui, há meses privada dos deliciosos creamers americanos... :o) Thanks, Cris!

quinta-feira, janeiro 11, 2007

New York Style Cheesecake

Esta é mais uma receita que demorei alguns anos para dominar, mas que agora posso chamar de "infalível". Pelo menos cinco pessoas me garantem que conseguiram fazer um cheesecake perfeito graças a esta receita, o que é um motivo de muito orgulho para mim, claro! Entre elas está a prima do meu marido, que sempre foi fã desta sobremesa, e agora aposto que sabe fazê-la melhor que eu. Aguardo seu comentário, Paula... ;o)

Existem inúmeras receitas de cheesecake: com creme de leite, leite condensado, sour cream, suco de laranja, mel... A lista de variações é infinita, e o engraçado é que o termo "New York Style" se aplica a várias delas. Eu chamo a minha assim porque morei no estado de Nova York, e acho que esta é a textura dos cheesecakes servidos lá: smooth, rich and decadent!

Cheesecake

Massa:

1 pacote de bolachas maizena

5 colheres (sopa) de manteiga amolecida

Bata as bolachas no processador até virar uma farofa. Adicione a manteiga e misture bem. Forre o fundo e as laterais de uma fôrma de abrir de 23cm de diâmetro com a massa, pressionando com as pontas dos dedos. Leve para gelar.

Recheio:

750g de cream cheese

4 ovos grandes em temperatura ambiente

1 xícara de açúcar

2 colheres (sopa) de suco de limão

1colher (chá) de baunilha

1 pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 180 graus (médio-baixo).

"Afofe" o cream cheese no processador, depois acrescente os ovos, um a um, pelo tubo. Adicione os demais ingredientes na ordem, batendo após cada adição. Depois de tudo misturado, bata mais 3 minutos sem parar. (O creme ficará borbulhando.) Não esqueça de limpar os lados da tigela para soltar o cream cheese.

Coloque o recheio na fôrma preparada com a massa de biscoitos e leve ao forno por 40 minutos, ou até a superfície dourar levemente e ao enfiar um palito ele saia úmido. Aumente o forno para 220 graus (médio-alto) e asse por mais 10 minutos. Retire do forno e deixe esfriar. Leve para gelar e sirva com calda de framboesa, geléia de morango, goiabada cremosa, etc. O cheesecake dura até 3 dias na geladeira.



Observações importantes:

1) A menos que você tenha uma batedeira Kitchen Aid, ou outra de potência similar, eu não aconselho fazer este cheesecake na batedeira. Eu tenho uma Planetária, e ela não dá conta! Tem que ser no processador mesmo.

2) Para evitar rachaduras na superfície, um problema comum dos cheesecakes, assim que tirar o cheesecake do forno, vire um refratário sobre a fôrma para impedir que o calor saia muito rápido. Acho que papel alumínio também deve servir. Isso evita que o cheesecake esfrie rápido demais e rache. Comigo sempre funciona.

3) Ao contrário do que diz a receita, eu não costumo forrar a lateral da fôrma com a massa de bolachas maizena, mas apenas o fundo. Às vezes a massa da lateral fica queimadinha, e eu acho que isso interfere no sabor...

4) Este cheesecake eu cobri com goiabada cremosa, que comprei pronta e diluí um pouco mais com um pouquinho de água, em fogo baixo. Também adoro usar uma calda importada de frutas vermelhas, que às vezes encontro no Pão de Açúcar. É dinamarquesa, se não me engano...

5) A altura deste cheesecake não está correta. Ele deve ficar mais alto, e a fôrma redonda de 22 ou 23cm é a ideal mesmo. Eu fiz em uma forma maior para render mais. Shame on me... :o)

terça-feira, janeiro 09, 2007

Sloppy Joes

Sábado à noite um casal de amigos veio nos visitar. Como sei que eles jantam cedo porque têm uma filha pequena, decidi fazer um lanche em vez de jantar. E como eles gostam de provar minhas "comidas diferentes", decidi fazer Sloppy Joes. Onde eu morei nos EUA, Sloppy Joes era o sanduíche típico dos piqueniques, feito com um molho enlatado, que eu adorava! Basicamente, misturavam carne moída com o molho enlatado, esquentavam e serviam com pão de hambúrguer. Só isso! Como nunca vi o molho enlatado para vender aqui (e os que minha mãe americana mandava acabavam super rápido) eu decidi fazer o meu próprio molho de Sloppy Joes. Procurei receitas na internet, e depois de experimentar várias e fazer algumas modificações, cheguei à que considero a mais parecida com o que eu comia por lá.

Sloppy Joes

800g de carne moída (eu uso patinho moído)

1 cebola picada

1 pimentão picado (verde ou vermelho)

1 lata de molho de tomate tipo Pomarola

1 xícara de água

3 dentes de alho amassados

1 colher (chá) de chili em pó

1 colher (chá) páprica (não use picante!)

1 colher (chá) de cominho em pó

1 colher (chá) de vinagre branco (usei de maçã)

1 colher (chá) de orégano

3 colheres (sopa) de açúcar mascavo

1/2 colher (chá) de sal

1/2 colher (chá) de pimenta-do-reino

8 pães de hamburger

Em uma panela, frite a carne moída junto com a cebola e o pimentão picados, até secar o líquido da própria carne. (Eu costumo untar a panela com um tiquinho de azeite antes de fritar a carne.) Misture o molho de tomate e a água, misturando até incorporar. Acrescente os demais ingredientes, misturando bem. Deixe em fogo baixo por 10 ou 15 minutos, até engrossar o molho. Sirva sobre os pães de hambúrguer. Se quiser, sirva com alface e cheddar fatiado.












O termo "sloppy", que significa "estabanado", "descuidado" e até mesmo "sujo", vem do fato de que é impossível comer este sanduíche ser espalhar carne moída por todos os lados. Por isso, preparem os guardanapos e bom apetite! :o)

sábado, janeiro 06, 2007

Pastéis de Vento

O primeiro post do ano só poderia ser a receita que enviada por minha querida amiga secreta, a Tatu, do Mixirica. Como eu nunca havia feito massa de pastel, decidi fazer apenas meia receita, para testar, mas aqui vou anotar a receita inteira. Vamos a ela!

Despeje 500g de farinha sobre uma mesa. Faça um montinho com um buraco no meio. coloque no buraco 2 ovos, 2 colheres de sopa de azeite e 1 colher bem servida de pinga. Misture tudo, sovando. Junte aos poucos uma salmoura de água fria e sal (sem exagerar no sal), conforme precisar, até a massa ficar lisa, uniforme e resistente.

Coloque a massa para descansar por uma hora em uma tigela coberta. (Esqueci de bater uma foto da massa, sorry...) Enquanto a massa descansava, Cookie decidiu analisar a receita comigo. Ainda farei um post sobre o livro "Papel Manteiga", com receitas da Tatu, que eu já li inteirinho e amei!

Divida a massa em quatro pedaços e abra com um rolo sobre a farinha. Abra bem fininha. Coloque uma folha de massa sobre outra e faça cortes com a carretilha em formatos lindos, ou use cortadores de biscoitos.


Eu usei os lindos cortadores que ganhei da Tatu! A massa é tão macia e os formatos ficaram tão fofinhos que até chamei o meu filho para ajudar. Repita com as duas folhas de massa restantes. Frite em óleo quente. Se quiser, recheie o pastéis.


Eu recheei alguns pastéis com queijo, mas meu filho os comeu antes que eu pudesse fotografar... Como acabei fazendo esta receita depois do jantar, decidi polvilhar os delicados pastéis com canela e açúcar, e comer de sobremesa! Ficaram deliciosos...


Mais uma vez, obrigada pelos mimos, Tatu. Adorei tudo!